Otimista governador não divulga números da violência em 2016, mas manda fechar delegacias a noite

Renan Filho diz que este ano será inovador para Segurança

Renan Filho diz que este ano será inovador para Segurança

Embora o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), fale que 2017 será o ano transformador para a Segurança Pública, a população vislumbra o contrário.

Uma das medidas que desagradou principalmente as famílias de bairros da periferia de Maceió é o fechamento, no horário da noite, das Delegacias do 1º DP, 3º DP, 6º DP e 22º DP, anunciado pelo diretor-geral da Polícia Civil (PC), delegado Paulo Cerqueira.

A medida foi ‘atacada’ pela direção do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), que alertou que o Estado despreza o fato de 70% dos homicídios serem registrados entre às 18h da tarde às 6 da manhã.  

Segundo o delegado Paulo Cerqueira os distritos fechados serão monitorados através de sistema de câmaras.

Nesta terça-feira (10), durante uma solenidade, Renan Filho disse que Maceió terá em breve uma nova sede do Instituto Médico Legal (IML), que está praticante concluída no bairro do Tabuleiro, parte alta de Maceió. O governador também aproveitou para anunciar a ampliação do laboratório forense, em Maceió e da Pericia Criminal, em Arapiraca, Agreste alagoano, além da construção das sedes próprias, em Maceió, das delegacias especializadas de Delegacia de Homicídios e de Narcóticos e dos batalhões da Polícia Militar (PM) de Penedo e Delmiro Gouveia.

Outro anúncio feito por Renan Filho é o lançamento da Força-tarefa de Segurança Pública, que vai ampliar o aparato do segmento em algumas cidades do estado e da Força de Proximidade, um novo modelo para garantir mais segurança para as pessoas, começando pela capital alagoana e depois ampliá-la para todo o Estado.

Mas enquanto o governo anuncia seus projetos os alagoanos ainda aguardam a divulgação dos números de homicídios relativos ao ano passado. Diferente de governos anteriores, quando a Secretaria de Segurança Pública (SSP), aproveitava a última semana do ano ou no máximo, a primeira do novo ano para divulgar as estatísticas da violência no Estado, a atual gestão da SSP surpreende com a não divulgação.

anuncie_948x128