Homem é morto no Jacintinho e população responsabiliza policiamento precário

homicidio-2A violência volta a manchar com sangue o bairro mais populoso de Maceió.

O crime foi registrado no início da tarde dessa quinta-feira (20) na Grota do Macaco, comunidade localizada por trás do Shopping Miramar, entre os bairros do Barro Duro e Jacintinho.

No local, Dalmir Alves dos Santos, o ‘Nanã’, que morava nas proximidades, foi morto tiros. Equipes do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE) e da Delegacia de Homicídios (DH) foram ao local do crime onde ouviram testemunhas. O crime teria sido praticado por usuários de drogas a serviço de traficantes. A vítima teria sido atraída para o local onde após conversar com os matadores e supostamente fumarem um cigarro de maconha terminou sendo alvejado. A motivação teria sido causada pela disputa e controle do tráfico na comunidade.

Coincidentemente o assassinato aconteceu no mesmo momento que a Polícia Militar (PM) promovia a Operação Tiradentes, visando diminuir a criminalidade no bairro.

No Jacintinho são comuns as denúncias de moradores e pequenos comerciantes que pedem um melhor policiamento no bairro, principalmente nos acessos as diversas grotas, onde um ‘exército’ de jovens a serviço do tráfico, em ciclomotores e portando armas de fogo, transitam livremente pelas ruas.

“A polícia transita pelas ruas principais e não vai as vilas e ruas escuras. Dizem que vão mas não vão. Do Ponto Certo (supermercado) até o Peixoto (Conjunto José da Silva Peixoto) faz medo transitar após as 18h. Todo mundo sabe o perigo que é andar ali e a polícia sabe que muita gente trabalha e estuda a noite e faz esse percurso e constantemente é assaltado”, desabafou Maria Costa Pinto, 60, avó de duas adolescentes que fazem estágio e todas as noites fazem o trajeto. As duas já foram assaltadas oito vezes no mesmo trecho.

Outro medo da violência é quem faz o trajeto a pé do Colégio Adventista até as Piabas ou até as proximidades da Rua do Encanto.

“Quem larga a noite da Fits e quer chegar cedo em casa não pode ficar esperando um ônibus que passe por dentro do Jacintinho. O primeiro que passa é bem-vindo e ai tem que que pedir a Deus para chegar em casa sem ser assaltado”, disse um universitário que mora no bairro.

Nas Grotas do Moreira e Pau Darco moradores também reclamam da falta de policiamento nos finais de tarde e as noites.

“Passam aqui uma vez perdida e ficam lá em cima parados dentro das viaturas. Enquanto eles ficam longe a gente fica aqui vendo os bandidos se divertindo e traficando. É deboche dos dois lados”, denunciou o aposentado Rubens Amaro da Silva, 74, morador do Pau Darco.

Redação            

Informações sobre este caso devem ser feitas ao Disque Denúncia, através do telefone 181. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar. A informação também pode ser dada através do site DISQUE DENÚNCIA

anuncie_948x128